Quem Somos

Quem Somos

ELEJOR – Centrais Elétricas do Rio Jordão S.A. é uma sociedade de propósito específico criada para explorar o Complexo Energético Fundão Santa Clara, o qual opera com rígidos compromissos ambientais, promove grandes benefícios ecológicos, além de integrar diversos municípios e gerar renda. Esse forte compromisso com a sustentabilidade faz da ELEJOR um exemplo de sucesso em empreendimentos de larga escala e de capital intensivo.

Criada em 2001 pela Companhia Paranaense de Energia S.A. – COPEL – e pela Paineira Participações e Empreendimentos Ltda, a ELEJOR compõe o Sistema Interligado Nacional com cerca de 1.229 GWh/ano. Isto representa acesso à energia elétrica para aproximadamente 600 mil habitantes.

Ações globais para a redução dos gases de efeito estufa também estão entre os compromissos que a ELEJOR desenvolve desde a sua criação. Com um projeto de crédito de carbono, a empresa é hoje responsável pela redução de aproximadamente 330.000 tCO2/ano, o que corresponde à 17,5 milhões de árvores preservadas por ano.

Incentivo à arte também compõe o perfil da ELEJOR: agora, profissionais e artistas desse setor já podem mostrar seus trabalhos e aprimorar suas habilidades.

São ações simples, mas que já fazem diferença para muita gente. Confira as informações do site e conheça mais sobre a ELEJOR.

 

Histórico

A energia hidráulica é a segunda maior fonte de geração de energia elétrica no mundo, com uma participação de aproximadamente 18%. Em vários países, entre os quais o Brasil, sua participação é superior a 90%. Em termos absolutos, os cinco maiores produtores de energia hidrelétrica no mundo são Canadá, Estados Unidos, Brasil, China e Rússia.

No Brasil, a geração hidrelétrica tem garantido, nos últimos anos, a produção de cerca de 71% da eletricidade consumida no país. A capacidade instalada atualmente é da ordem de 115 GW, o que representa cerca de 70% do potencial inventariado e 47% do potencial estimado. Quase 2/3 da capacidade instalada estão localizados na Bacia do Rio Paraná.

O Rio Paraná, que nasce da confluência dos rios Parnaíba e Grande, em pleno Triângulo Mineiro, percorre no Estado do Paraná cerca de 400 quilômetros, desde a foz do Rio Paranapanema até a foz do Rio Iguaçu. Além de formar a principal bacia fluvial paranaense, destaca-se pelo seu grande potencial hidráulico, um dos maiores do Brasil.

Seus afluentes são de grande porte, destacando-se os rios Paranapanema, Ivaí, Piquiri e Iguaçu.

O Rio Iguaçu (palavra indígena que significa “água grande”) é o mais conhecido rio paranaense. Nasce no Planalto de Curitiba, bem próximo a Serra do Mar. Segue na direção oeste até desaguar no Rio Paraná, 1200 km de percurso, servindo, em parte, de divisa entre os Estados do Paraná e Santa Catarina, bem como entre o Brasil e a Argentina.

Este importante rio recebe águas de uma vasta área, representando para a Região Sul do Brasil grande fonte de energia hidrelétrica, (12,9 milhões de kW), concentrada em seus saltos, dos quais se destacam: Santiago, Osório, Segredo, Caxias, Sampaio, Capanema, Faraday e as Cataratas do Iguaçu.

O Rio Iguaçu também é responsável por formar uma das mais importantes bacias do Brasil; a Bacia do Rio Iguaçu. A Bacia do Rio Iguaçu abrange os Estados do Paraná e de Santa Catarina, além de áreas da província de Misiones, na Argentina. No Estado do Paraná, cobre uma superfície de 57.329 km². No Estado de Santa Catarina, cobre uma superfície de 13.470 km².

Assim sendo, em território brasileiro a área abrangida pela sua bacia (rio principal e seus afluentes) perfaz um total de 70.800 km². Em território argentino, na Província de Misiones, a área abrangida pelos seus afluentes é de mais ou menos 1.837,5 km². Considerando a soma das áreas do Brasil e da Argentina, a bacia hidrográfica do Rio Iguaçu deve chegar a cobrir uma superfície de terra próxima a 72.637,5 km².

A Bacia do Rio Iguaçu recebe água de diversos contribuintes. O destaque especial fica por conta do Rio Jordão, o qual está localizado na margem direita do Rio Iguaçu, sentido Curitiba – Foz do Iguaçu, e onde foi construído o Complexo Energético Fundão Santa Clara – CEFSC.

Em 26 de junho de 2001 a ELEJOR foi vencedora do certame licitatório promovido em forma de leilão pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, para a exploração do aproveitamento hidroelétrico no rio Jordão. Em 25 de outubro do mesmo ano a ANEEL outorgou à ELEJOR a concessão por 35 anos (renováveis por mais 35) para exploração do CEFSC.

Em 23 de agosto de 2002 foram iniciadas as obras de construção dos Aproveitamentos e, finalmente, em 31 de julho de 2005, o CEFSC entrava em operação comercial com a Unidade Geradora 1 da Usina Hidrelétrica de Santa Clara. O Complexo atingiu a plena carga em 3 de agosto de 2006, quando a Unidade Geradora 2 da Usina Fundão entrou em operação comercial.

 

Estrutura Societária

A ELEJOR foi fundada em 09 de julho de 2001 como uma sociedade de propósito específico para explorar o Complexo Energético Fundão Santa Clara.

Os sócios ordinaristas são compostos pela Companhia Paranaense de Energia S.A. – Copel – e pela Paineira Participações e Empreendimentos Ltda. Em função de a COPEL ter maior participação acionária na sociedade, e portanto, maior participação do Governo do Estado, a ELEJOR é uma empresa de companhia mista (sociedade de economia mista).

 

Acionista Ações Ordinárias R$ milhões Participação no Capital
Companhia Paranaense de Energia – COPEL 42.209.920 24.852 70,00%
Paineira Participações e Empreendimentos Ltda 18.090.080 10.651 30,00%
Total 60.300.000 35.503 100,00%

 

Visão, Missão & Valores

  • VISÃO
    Ser a melhor empresa no setor em que atua sendo referência no desenvolvimento sustentável e transformando energia renovável em riqueza, com ética e transparência durante o período da concessão.
  • MISSÃO
    Garantir a excelência na prestação dos nossos serviços e maximizar valor para os acionistas.
  • VALORES
    A mais alta performance combinada com os mais elevados padrões éticos, englobando:
    Comunicação clara e precisa; Gerenciamento em equipe, consistente e focado; Inovação criando valor sustentável.
  • ESTATUTO SOCIAL